quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Brinquedos Imitando a Vida

Dia desses conversando com uma amiga morremos de rir, ela se casará em breve e está nos preparativos do casamento. Ela me contou da dificuldade em encontrar no mercado noivinhos para o topo do bolo.

Segundo ela a encomenda é inviável pelo preço, então a solução é buscar modelos padronizados no mercado, aí começa o problema: ela loira, ele negro.

Pois é, a dificuldade de encontrar no mercado produtos que retratem a vida como ela é não é brincadeira e nem divertida.

Por situação semelhante passou Taofick Okoya em busca de bonecas para as sobrinhas. Foi quando teve a brilhante ideia de desenvolver bonecas negras.

O empreendimento começou há 7 anos na Nigéria, onde as bonecas são produzidas. Atualmente as vendas mensais giram em torno de 6.000 a 9.000 bonecas entre as coleções "Rainhas da África" e "Princesas Naijas".


A grande sacada não foi apenas fazer bonecas negras, mas utilizar roupas típicas da Nigéria, difundindo a cultura do país em ascensão comercial e industrial.

Taofick Okoya acredita que domine de 10 a 15% do mercado de bonecas, o que é pouco, mas acredita no crescimento, tendo em vista o aquecimento da economia da Nigéria.

As crianças gostam das bonecas e se identificam com o brinquedo.

Boa iniciativa e boa sorte ao Taofick Okoya, a Barbie que se cuide!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!