quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Que País é Esse?

Sonho de consumo para o Brasil, na Suécia a população carcerária vem diminuindo ano-a-ano, chegando ao ponto das autoridades decidirem por fechar alguns estabelecimentos carcerários por falta de detentos.

É inimaginável uma situação como essa acontecendo no Brasil, onde, segundo estudos do Centro Internacional de Estudos Carcerários, temos 584.003 detentos, ou 274 por 100 mil habitantes, ocupando o quarto lugar no ranking dos países com maior população carcerária, ficando atrás apenas de EUA, China e Rússia, mas ganhando da Índia.

O motivo pelo qual caiu o número de detentos na Suécia ainda é desconhecido e objeto de estudos, mas por aqui as pesquisas indicam o crescente número de crimes como homicídios, crimes envolvendo atos de violência e contra o patrimônio, muitos deles agravados nos últimos anos pela bonança financeira que o país vive.

É um quadro aparentemente contraditório, de um lado o crescimento da renda média do brasileiro e de outro lado o crescimento dos crimes, que na maioria dos casos está atrelado ao uso de drogas, como cocaína e crack.

Ainda é assustador o número de brasileiros que vivem à margem da sociedade e muito distantes dos braços do Estado.

As clínicas de reabilitação apresentam estatísticas devastadoras quanto à quantidade de internos e ex internos dependentes de drogas, que se envolveram com crimes e possuem o que se costuma dizer de passagem pela polícia.

O problema é tão grave e crescente que há muito tempo especialistas e autoridades públicas anunciaram que é um surto com impacto em saúde pública, devendo ser objeto de políticas públicas eficientes.

Voltamos ao começo, aqui é o Brasil e não a Suécia, em muitas coisas só temos a lamentar.

Aqui a quantidade de estabelecimentos carcerários é insuficiente para acolher com dignidade e respeito aos direitos básicos a população carcerária, que só faz crescer.

Mas por outro lado, em breve seremos anunciados como exemplo de estabelecimentos carcerários que permitem que seus detentos mantenham suas atividades comercias criminosas ativas, usando-se das ferramentas tecnológicas oferecidas pelo sistema corrupto.

Já dizia a canção “que país é esse?”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!