quarta-feira, 2 de outubro de 2013

É Sua Culpa...

Muito interessante o trabalho desse grupo de comediantes indianos, que resolveu encarar o problema da onda de estupros que assola o país.

Em um cultura machista é comum o conceito errôneo de que a vítima, a mulher, é culpada ou responsável pelo ato de violência sofrido.

Daí a genial sacada de tratar o assunto com ousadia, humor, mostrando o ridículo do hábito.

O vídeo é entitulado "It´s Your Fault" e está disponível na sua versão original no YouTube e também compartilho aqui a versão legendada.

É muito simples e fácil atribuir a responsabilidade por um ato de violência à vítima, pior ainda em se tratando de violência sexual, mas tratar o assunto com a devida seriedade e punição é mais difícil, envolve muito mais atitude e mudanças de hábitos.

Na Índia se ouve há algum tempo os noticiários informarem sobre inúmeros casos de estupros, inclusive estupros coletivos, é isso mesmo, uma vítima sendo estuprada por uma coletividade de homens, que ainda insistem em atribuir a responsabilidade pelo ato à mulher, vítima.

No Brasil a problemática aparentemente não é tão frequente, mas será mesmo? Quantos são os casos que se tem conhecimento de iniciação sexual de jovens e até crianças na região Norte e Nordeste por membros da própria família, como pai, irmão, tio e avô?

São muitos os casos, mas pelos mais diferentes motivos não há divulgação e menos ainda punição, afinal de contas, "a filha é minha e faço o que quero com ela".

A prática é muito mais comum do que se imagina, faz parte da cultura de algumas regiões e as autoridades fingem que não veem, fácil e conivente.

O negócio é contar com a sorte de não parir filhas mulheres, com o perdão da redundância, mas será mesmo que é preciso contar com a sorte, que nada se pode fazer para coibir e exterminar essa prática?

Roupas ousadas, decotes profundos,"corpão violão", biquini micro não justificam o estupro. Aliás, nada justifica o estupro.

Mulheres e homens têm o livre arbítrio para escolherem com quem querem ter relações sexuais e o uso da violência, independente do vínculo conjugal, é inadmissível.

Sinceramente espero que uma campanha como a do vídeo acima, em tempos de internet globalizada possa levar à conscientização de muitos, erradicando essa prática tão nefasta.

Faça a sua parte, compartilhe e divulgue .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!