terça-feira, 30 de outubro de 2012

De Floripa à Foz do Iguaçu


Como prometido, segue um resumo do roteiro de viagem Florianópolis/Curitiba/Foz do Iguaçu.

Para quem optar por fazer esse roteiro de carro ou moto, como nós, importante ressaltar que as estradas fora do Estado de São Paulo deixam a desejar e se você acha o pedágio paulista caro, espere para ver o do Paraná, um desequilíbrio total de custo x benefício.

Nosso ponto de partida foi Campinas, seguindo via rodoanel até a Régis Bitencourt, parando na medida da necessidade até os arredores de Curitiba.

Depois seguimos direto para Floripa, mas o trajeto é penoso, principalmente se tiver algum acidente na serra, de carro é triste, para tudo, de moto é lamentável, porque nem sempre os corredores permitem seguir viagem.

Importante programar o horário da sua viagem, se chegar na BR 101 na hora do rush vai ser uma desgraça, fica tudo parado, parece as Marginais de Sampa.

Acerte o seu trajeto no GPS, assim ganha tempo.

Floripa é muito bonita, mas a cidade não me encantou, pode ser muito boa para morar, mas para o turismo não é tão boa assim, as praias são longe uma das outras, venta muito, é uma cidade grande, uma capital e como tal perde um pouco do charme.




Por outro lado a gastronomia é fantástica, com muitas opções de restaurantes a preços muito bons, vale a pena provar a sequência de camarão, para quem gosta, lógico, e as ostras ao bafo na Marina da Croa em Jurerê Internacional, é uma surpresa muito agradável.




Muitos são os pontos turísticos, mas é bom você estar com veículo para se locomover pela cidade.

Ficamos na parte norte da ilha, em Canasvieiras, uma pousada simples, mas de praia, pé na areia foi a nossa escolha, recomendo, Pousada dos Golfinhos, básica, mas com o essencial.

Curitiba também é uma capital e sem mar, mas com muito mais charme, na minha modesta opinião, é sempre bom passear por lá e poder saborear as delícias do Madalosso Velho.




A Santa Felicidade é um convite à felicidade de caminhar tranquilamente pelas calçadas, sentindo aquele cheirinho maravilhoso de aromas e perfumes culinários. Visite a Durigan, lá é possível encontrar chás da Tribal que valem muito a pena, além de bons vinhos, mas não são meus preferidos.

A dica é ficar hospedado em Santa Felicidade mesmo, pois é passagem do ônibus turístico e você está no miolo de onde as coisas acontecem para os turistas.

Minha sugestão é que fique no hotel Tulip Inn, excelente localização, serviço e estruturas muito boas.

Já em Foz do Iguaçu, a melhor pedida para quem quer curtir os dias ensolarados e descansar despretensiosamente é o Iguassu Resort, a localização é perfeita, entre o aeroporto, as Cataratas e a Argentina, porque afinal de contas o Paraguai é bom apenas para fazer um bate e volta de compras.

Mas antes de chegarmos, é bom lembrar que a viagem é árdua, saindo de Curitiba para Foz, as estradas são na sua maioria de pista simples, com pedágios caríssimos, que nos fazem crer que em SP o pedágio é uma pechincha.

Em nossa aventura de moto sofremos com o vento lateral muito forte, que nos obrigou a diminuir muito a velocidade, de Cascável para frente a coisa foi crítica, ter um bom equipamento é fundamental para o sucesso.

Muitos caminhões usam essa rota para o transporte pesado de grãos e mercadorias, fácil imaginar o que fica o trânsito e a ultrapassagem dessas carretas, se for paraguaia melhor nem comentar, apenas para ilustrar, quando fomos ultrapassar uma delas, fomos jogados para o acostamento da pista contrária, quase um acidente daqueles, mas deu tudo certo.

O calor é outro ponto de forte agressão, porque viajar de moto exige equipamento de segurança e o calor vem de brinde!!!

Já em Foz o hotel Iguassu Resort nos recompensou por todo o sofrimento, uma maravilha de lugar, com estrutura muito boa, os quartos são em formato de blocos, como sobrados espalhados pelo hotel, proporcionando privacidade, conforte e lazer.




Piscinas espalhadas estrategicamente, de forma a permitir que pequenos grupos de hóspedes utilizem as áreas de lazer próximas aos seus quartos, com spas, decks e tudo mais.




Recomendo que considerem a possibilidade de ficarem nesse hotel, o conforto, o silêncio, a estrutura e a localização são mais que um diferencial.

As Cataratas, essas são maravilhosas sempre, valem a visita sempre, sem redundância! Recomendo que façam em uma primeira visita o pacote básico de visitação, deixando para próximas visitas as outras opções como o Macuco Safari, etc.



O Parque Nacional do Iguaçu é maravilho em tudo, os animais são um show, quatis, guaxus, lagartos, borboletas, etc. convivem pacificamente com os turistas, tudo bem que em alguns casos há uma disputa engraçada por comida, mas lembre-se não alimente os animais do Parque.

O Parque das Aves também vale a vista, pelo menos uma vez, são muitas aves vivendo em viveiros e sendo preparadas para a readaptação ao meio ambiente, já que muitas são fruto de apreensões.




Itaipu é ponto obrigatório para quem vai para Foz pela primeira vez, desta vez não fomos, queríamos fazer a visitação noturna, mas apenas de sexta e sábado, então não rolou, fica para a próxima.


Bom, a Argentina é uma delícia, poder atravessar a fronteira para desfrutar da gastronomia de los Hermanos é maravilhoso, principalmente em tempos de câmbio tão vantajoso aos brasileiros, levem dinheiro em espécie e em Real, está sendo muito bem recebido pelo comércio local frente às restrições de madame Kirchner.

Para quem gosta de apreciar a bebida de Baco, recomendo o Empório San Juan, na Avenida Brasil, em Puerto Iguassu, muitas opções, excelente preço e tratamento diferenciado. Se preferir saborear um vinho ali mesmo, é uma ótima pedida, principalmente no fim do dia, um espumante é perfeito para os dias quentes.

para um bom jantar tenho duas sugestões, o Aqva e o El Quincho del Tío Querido, ambos muito bons, mas com especialidades diferentes, o Aqva é contemporâneo, com cardápio moderno e maravilhoso, tudo muito personalizado e no capricho, o atendimento também é digno de nota.

Já o El Quincho del Tio Querido é o que tem de melhor em termos de carne, ele mudou de endereço, ampliando o espaço e ganhando em sofisticação, o que faz dele um ponto de encontro de brasileiros e outros turistas, se quiser sentar em uma mesa boa, chegue cedo.

O Duty Free no caminho entre Argentina e Brasil é uma atração que tem crescido muito, com preços em dólar e nem tão maravilhosos assim, ainda faz a alegria de turistas ávidos por compras, a parte de perfumaria e cosméticos é a que mais lota.

Nos hotéis há ônibus diários para lá e grátis, quer dizer, bancados pelo Duty Free, ou seja, pagos via preço dos produtos, mas tá valendo.

Já roupas e eletrônicos deixam a desejar em preço e opções, mas sempre é bom dar uma espiada, quem sabe você tem a sorte de achar algo interessante.

Paraguai, bom a atração é comprar, mas em tempos de dólar alto não é assim o que se pode chamar de templo de consumo.

Faz um ano que fui para lá e é perceptível a queda no movimento nas ruas e lojas, as recentes alterações no rumo político do Paraguai afetaram o consumo, assim como a cotação do dólar, mas mesmo assim ainda pode ser vantajosa alguma compra.

Como caminhar pelas ruas é quase impossível, além de não ser nada seguro, recomendo que visite os shoppings centers, o melhor é a loja Monalisa, lá se encontra de quase tudo, os preços são bons e os artigos são de procedência.

Os perfumes e maquiagens são um atrativo a parte, bem como a adega da casa, um show, pena que de moto não pude fazer minhas comprinhas, mas valeu.

Procure se informar no hotel, há translados para compras no Paraguai, é muito mais prático e seguro, pois ir com seu veículo para lá é impensável.

O retorno para casa pode ser feito por diferentes caminhos, desta vez fizemos em duas etapas, fomos para Marília onde dormimos no hotel Quality Sun Valley, recomendo também, excelente estrutura, com um restaurante muito bom e atendimento digno do interior paulista.

O segundo trecho foi feito no dia seguinte embaixo de um sol quente e muito calor, mas as estradas paulistas são infinitamente melhores, escolhemos seguir pela Rondon até a Castelo, seguindo para Campinas via Itu, a melhor escolha.

Com isso terminamos essa jornada com sucesso e gostinho de quero mais, vamos pensar em um próximo roteiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!