segunda-feira, 25 de junho de 2012

Poucas e Boas


Impressionante a velocidade do processo de impeachment do presidente paraguaio Fernando Lugo, foi quase como um piscar de olhos e pronto, presidente destituído do cargo.

Os países latino-americanos reagiram rápido, achei muito interessante a decisão de suspender o Paraguai do Mercosul, já impedindo-o de participar da próxima reunião de cúpula do bloco.

Lugo entrou com recurso na sexta-feira mesmo contra o, digamos assim, processo de sua destituição sob a alegação de inconstitucionalidade.

A Suprema Corte daquele país rejeitou o recurso, foi mais uma derrota para Lugo, que perdeu seu cargo para seu vice.

Interessante o argumento da destituição do presidente, mau desempenho, mais interessante ainda é existir previsão constitucional para destituição de presidente sob um argumento desses.

É preciso estabelecer critérios para a apuração do mau desempenho de seu cargo, além do que é imprescindível que exista um amplo processo de defesa, o que, vamos combinar, é impossível na brevidade de tempo entre o início do processo e seu fim, logo na sexta passada.

Até Hugo Chavez reagiu bravamente e cortou o fornecimento de petróleo ao Paraguai.

Fico aqui pensando como um país que não tem produção industrial, é inexpressivo no comércio internacional, que vive precariamente de uma economia pautada na revenda de produtos importados com tributação favorecida vai sobreviver diante de um isolamento, a começar, do seu próprio bloco econômico e geográfico.

Enfim, é um perigo para as democracias ainda recentes da América Latina essa atitude no Paraguai, por isso é tão importante uma reação rápida e eficiente da comunidade internacional como um todo.

Em breve teremos notícias sobre o assunto.

Enquanto isso Elize escreve carta de arrependimento por ter matado e esquartejado seu amado marido.

Não entro no mérito do arrependimento em si, porque, de fato, matar uma pessoa com tiro e esquarteja-la em sua própria residência, armazenar o de cujus em malas e simplesmente pegar o caminho da roça deve ser uma atitude tomada de ímpeto e com reflexos insuperáveis, a começar pela perda de uma vida.

Deve mesmo ser objeto de reflexão e arrependimento, inclusive acredito que esse é  o caminho natural dos fatos, arrepender-se de matar a sangue frio, mas daí a divulgar em pleno Fantástico, o show da vida, para quem se lembra do slogan do programa, é demais.

Se é uma manobra da defesa para comover a opinião pública pode ter efeito colateral, mas é um risco a se assumir, sem dúvida.

O brasileiro é rápido no gatilho das piadinhas, desculpe-me o trocadilho, já circulam pelas redes sociais e internet de um modo geral as mais diversas piadas, montagens e coisas do tipo sobre o caso do empresário rico casado com ex prostituta que é brutalmente morto por suposto crime passional.

Qual o critério para se definir o que é passional? No caso de crimes contra a vida acho que isso é mais importante ainda, mas há muito deixei o banco das aulas de penal, então os entendidos que façam suas análises.

Por mais que se sabe que o processo e o julgamento com um tribunal composto por jurados leigos seja imprescindível nos crimes contra a vida, difícil acreditar que as pessoas já não tenham sua opinião formada sobre mais esse caso de morte violenta, mas do marido, fugindo um pouco à regra.

Quanto mais se falar, mais se mostrar do caso, mais a opinião pública se forma, podendo ser um fator determinante contra a ré confessa.

Nossa, mas quanto assunto sério para uma segunda-feira só!!! Então vamos mudar o rumo dessa prosa e rápido.

Diz aí quem assistiu a estréia de Fátima Bernardes hoje? Eu confesso que não assisti porque tenho coisa mais interessante para fazer, nada pessoal Fátima, mas negar ler os comentários e críticas que já circulam abundantemente pela internet não posso.

Prometo que vou me esforçar para assistir, pelo menos um trechinho do programa para poder comentar com propriedade.

Por outro lado assisti na sexta a noite a estréia de Cartas na Mesa, no canal pago GNT e achei bem interessante e divertido, foge um pouco ao que se vê de programas na TV.

4 marmajos jogando pocker e bebendo, aproveitando para falar e dar conselhos sobre dúvidas e perguntas inusitadas da mulherada é uma coisa, no mínimo, muito engraçada.

Por enquanto o programa está com pegada, com assunto bom, com “time” e 4 caras bastante rápidos no gatilho, olha o trocadilho aí de novo, esbanjando simpatia e diversão, fica a pergunta que não quer calar, será que a mulherada está gostando tanto assim quanto eles?

Acho que por hoje já rendeu assunto demais, vou deixar para os próximos dias outros comentários.

Boa semana a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!