quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

O Calor

Um calor infernal por aqui e na Europa o povo morrendo de frio, é uma coisa que as vezes não dá para entender, mas enfim, reclamamos há algumas semanas que só chovia e que o frio nos visitou em pleno Verão, agora reclamamos do calor, isso sim não dá para entender!!!

Insatisfações à parte, os extremos de temperatura nunca são bons, os danos são sempre terríveis em crianças e idosos, mas quanto a isso não há o que possamos fazer.

O clima está quente também nos EUA com as primárias do partido republicano para candidatura à presidência, Rick Santorum já levou 3 delas e está se mostrando mais competitivo do que Mitt Romney esperava.

A mídia norte americana está detonando a top Gisele Bündchen, que culpa tem a moça se o time em que o marido joga perdeu?

Ela está sendo criticada pesadamente por ter descumprido o código ético do New England Patriots, que perdeu o jogo contra o New York Giants, que seria algo do tipo “juntos na vitória e juntos na derrota”, só porque ao ser inquerida por um torcedor que seu marido foi humilhado por um jogador do time vencedor ela não se deu por rogada e soltou na boa “Você tem que agarrar a bola quando é esperado que você faça isso. Meu marido não pode arremessar a porra da bola e agarrá-la ao mesmo tempo. Não consigo acreditar que eles deixaram a bola escapar tantas vezes."

Quem fala o que quer ouve o que não quer, isso é muito simples de entender, arrogante, petulante e sem espírito esportivo foi o torcedor que a provocou, ela apenas respondeu à altura, futebol americano é um jogo em equipe, se Tom Brady foi humilhado, todos os demais jogadores do Patriots também foram, então não faz sentido zuar com ela e não esperar resposta à altura.

Os norte americanos é que são, via de regra, arrogantes, petulantes, se acham o dono do mundo e agora que a situação financeira e econômica da grande nação não está nada boa, não é fácil ter que engolir uma brasileira, com carinha de europeia, milionária, casada com um astro do futebol americano ter peito e coragem de retrucar um mero torcedor.

Não estou defendendo Gisele, mas no calor da situação é sabido que as reações são incontroláveis, a onda do politicamente correto que assola hipocritamente o mundo quer julgar condutas instintivas e sem maiores relevâncias, não fosse a repercussão demasiada dada pela própria mídia norte americana, o fato teria passado em brancas nuvens.

Agora é muito mais conveniente jogar fumaça sobre a real situação em que vivem e merece ser debatida, jogando na mídia um assunto que, aqui, no máximo, sairia em Caras.

Falando em situação quente e de calor, mais quente ainda está a situação de segurança pública, ou melhor, a falta dela, na Bahia de todos os santos com a greve da polícia militar. O estado enfrenta a crescente onda de violência, com recordes de homicídios às vésperas do carnaval, maior espetáculo da Terra para os baianos.

Se a coisa não está muito boa para o governador Jacques Wagner, seus adversários veem nessa greve uma oportunidade de crescimento, vislumbrando maiores chances nas próximas eleições, ACM Neto que o diga!!!

Outros estados estão com as barbas de molho aguardando os efeitos dessa greve baiana eclodir em cadeia com greves Brasil a fora, o Rio de Janeiro é o principal candidato a ser o próximo.

Vamos combinar que com carnaval chegando, Copa do Mundo, Olimpíadas etc e tal, não fica nada bem nos noticiários internacionais head lines anunciando a onda de violência eclodindo nas capitais brasileiras e pior ainda a falha de credibilidade das estruturas sólidas de nossas construções civis, com as recentes notícias de desabamentos, desocupação de áreas já urbanizadas, favelas em chamas...

Mas como a roda da notícia gira muito rápido, a bola da vez é a morte do cantor Wando, que aos 66 anos passou dessa para Deus sabe qual, deixando saudades em muitas fãs, além de ser um legítimo representante da música brega nacional.

Nas redes sociais já circulam homenagens, hits antigos, fotos e muito mais sobre o Wando, não preciso nem dizer que ele não figurava no hall dos meus cantores favoritos, muito menos suas músicas, mas reconheço sua importância como cantor e compositor brasileiro.

Ele imprimiu estilo próprio, seguido, ou pelo menos tentado, por muitos outros, abriu caminho para a música romântica e brega, teve muitas fãs, recebeu o carinho de um público cativo que provavelmente sentirá sua falta.

A pergunta que não quer calar é o que será feita com sua coleção de mais de 15 mil calcinhas recebidas de suas fãs. Um museu seria uma alternativa interessante para um país que carece de novos ícones da cultura popular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!