segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Novo Salário Mínimo e Tabela Progressiva do IRRF 2012

Com o novo salário mínimo de R$ 622,00 muitos ficaram felizes e estima-se que haverá um ingresso de dinheiro na economia, mas a outra face da moeda não é tão animadora assim.

Toda vez que o salário mínimo aumenta os preços o acompanham, já que os custos de produtos e serviços aumentam, não tem muito segredo, o repasse acaba acontecendo naturalmente.

Outro ponto importante é o reajuste abaixo da inflação da tabela progressiva para o cálculo do IRRF para o ano-calendário de 2012.

Veja só a nova tabela:


 
Continha muito simples de se fazer, dá-se com uma mão e tira-se com a outra.

Não adianta argumentar que o reajuste na tabela favorece os menores salários e que quem recebe apenas um salário mínimo não é atingido pelo IRRF.

A questão não é essa. Toda vez que se reajusta a tabela progressiva em valores inferiores à inflação, os contribuinte acumulam perdas, ou seja, o fisco arrecada mais sobre os rendimentos não reajsutados dos contribuintes.

O problema não é a arrecadação aumentar, o problema é a falta da contrapartida do contribuinte, que cada vez mais precisa se proteger buscando alternativas ao sistema de saúde pública, à educação pública, á segurança pública e assim vai.

Não me incomodaria em nada pagar tantos tributos se houvesse o retorno em benefícios aos cidadãos, mas isso não acontece.

Enfim, o reajuste na tabela progressiva foi de 4,5%, abaixo da inflação, mas pelo menos repõe parcialmente as perdas, não deixando de sermos vencidos pelo conformismo e comodismo frente à autuação sempre tão pró fisco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!