quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Falar o quê?

O mundo globalizado é ótimo, mas por outro lado não há fronteiras para as notícias, novidades e informações, parece que após ler o primeiro jornal, ou site, ou revista todos os demais são repeteco.

Assistir aos telejornais então é um exercício de paciência, é uma repetição terrível, eu aproveito o horário noturno para ver o telejornal, mas nem precisa dizer que lá pelas 22h todas as notícias são amanhecidas, com raras exceções, normalmente catástrofes ou óbitos.

Não é fácil encontrar assunto interessante para escrever, comentar ou coisas do tipo, parece que quando se tem tempo para escrever tudo que já foi visto não tem mais interesse.

Revistas e programas de moda então são um caso à parte, também com raras exceções tudo já é sabido, não há aquele suspiro de novidade.

Fico pensando aqui como será a vida de estilistas e produtores de revistas e programas, não é fácil mantém a atenção de um público cada vez mais antenado e globalizado.

Gosto de ver os lançamentos no mundo dos cosméticos, make up, perfumes, esmaltes, etc, etc, muito embora a quantidade de lançamentos seja imensa e mesmo parecendo que a criatividade não terá fim, as vezes me frustro com a mesmice. As inspirações apenas mudam de nome, mas são um denominador comum.

Quando criança ouvia sempre o Chacrinha dizer, isso mesmo querida, sou do tempo do programa do Chacrinha na TV Globo, nesse mundo nada se cria tudo se copia, transformando em ditado popular a lei da conservação da matéria deduzida por Lavoisier: “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

Atualmente a cada clic na internet percebemos mais e mais a transformação da notícia, a manipulação da informação, os assuntos apenas disfarçados em opiniões diferentes, mas em uma mesmice daquelas.

Não é fácil manter acesa a chama da curiosidade e do interesse do leitor em um mundo globalizado.

Imagine a vida de um escritor que vive do seu ofício de escrever, de produzir textos literários transformados em livros, como despertar a curiosidade e o interesse do leitor ao ponto de conduzi-lo à compra do livro?

Se escrever aqui algumas linhas e manter um conteúdo minimamente interessante não é nada fácil, imagina o escritor o que não sofre!

Enfim, chegamos a um ponto que as coisas não mudarão mais, a globalização é irreversível, a informação em tempo real já faz parte da nossa vida, então vou aqui continuar minha vidinha, lendo muito, clicando em busca de algo que valha a pena ser comentado, descobrir alguma novidade ou algo que goste e que possa compartilhar com você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!