quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Mulheres: Um Universo de Discrepâncias

Foi divulgado essa semana o resultado do censo realizado no Brasil, a população feminina é superior à masculina, hoje são 97 milhões de mulheres contra 93 milhões de homens, mas essa superioridade quantitativa não representa que o universo feminino seja melhor do que o masculino, ainda há discrepâncias brutais.

Não é novidade que não sou feminista, vamos deixar bem claro isso, não porque tenha algo contra o movimento, mas simplesmente pelo fato de que não concordo que o feminismo seja o melhor caminho a ser percorrido pelas mulheres.

Também não é novidade o fato de que o movimento foi responsável por grandes mudanças no comportamento feminino e no masculino, já não é de hoje que as mulheres alcançaram status na estrutura familiar, no mundo corporativo, no universo esportivo, na política e assim por diante, mas ainda há muito a se percorrer para que a igualdade constitucional efetivamente seja uma realidade.

Ao percorrermos o mundo constatamos muitas mulheres em posições de destaque, só para ficarmos no campo da política temos Hillary Clinton, Michelle Obama, Angela Merkel, Michelle Bachelet, Dilma Rousseff, Cristina Kirchner e tantas outras.

Ativistas mundo a fora continuam lutando pelo respeito ao direto das mulheres, recentemente a imprensa internacional mobilizou-se em defesa da iraniana Sakineh Ashtiani, que Fo condenada à morte por apredrejamento em seu país, acusada de adultério e homicídio de seu marido.

O mundo islâmico é um caso que merece maiores considerações especiais, pois o direito se mistura com a religião, o que conduz ao fanatismo extremista, onde não apenas mulheres sofrem com as discrepâncias.

Ainda no Irã, Shala Jahed não teve a mesma sorte de Sakineh e foi enforcada na manhã de quarta-feira (30/11), ela estava presa há 9 anos acusada de matar a facadas o jogador de futebol Naser Mohammadkhani, de quem era esposa temporária, uma espécie de esposa de segunda categoria, que pode ser anulado a qualquer tempo por iniciativa do marido.

Muitos criticam o instituto da esposa temporária em países islâmicos, pois as regras permitiriam que homens tenham até 4 mulheres permanentes e quantas temporárias quiser e seu dinheiro puder sustentar, enquanto as mulheres só podem ter um único casamento.

Além da diferença de tratamento, o casamento temporário é uma forma de homens possuírem quantas mulheres puderem pagar, sem a pecha de serem acusados de envolvimento com prostitutas, mas esse não é o objeto desse texto, então vamos voltar às tantas discrepâncias que separam o universo masculino do feminino.

Já em outros países, no pólo oposto, grupos de mulheres se reúnem livremente com o propósito de juntas construírem um futuro melhor, onde com idéias, atitudes e empreendedorismo novos negócios nascem, aprimoram-se os métodos e critérios de gestão familiar e empresarial, descobrem-se necessidades até então adormecidas, etc.

É neste pólo que o Brasil se encontra e onde podemos nos engajar para construir algo melhor para o futuro de todos e não apenas ser segmentária e pensar apenas no umbigo feminino.

Um bom exemplo de movimentos articulados com esse propósito pode ser apreciado, o BPW-SP, Business Professional Women – SP, é um braço do grupo internacional, instituição com 80 anos de atuação mundo a fora e aqui no Brasil é conhecida como Associação de Mulheres de Negócios e Profissionais de São Paulo.

Não é o único grupo existente, temos ainda no mundo jurídico o Jurídico de Saias, composto por mulheres advogadas empregadas nos diferentes setores do mercado, elas divulgam suas idéias e dificuldades de ser mulher e estar no mercado de trabalho, competindo em um mundo machista, como tantos outros segmentos.

Ressalto que para ser uma pessoa antenada não é preciso ser membro de um grupo como esses, basta ser uma mulher ou um homem consciente, participativa, formadora de opinião e bom exemplo a ser seguido, porque o princípio básico da liderança é “fazer o que eu faço e não apenas o que eu falo”, ou seja, liderar pelo exemplo.

Há em todas as cidades do mundo necessidades especiais e certamente cada indivíduo pode contribuir com sua expertise na construção de soluções para problemas de toda natureza, o ser humano é capaz de adaptar-se e essa é uma das nossas vantagens em relação aos demais seres vivos, façamos uso consciente dessa capacidade.

A internet é outra ferramenta ilimitada, não há desculpa ou área de conforto que resiste ao clic no computador, certamente há uma demanda esperando por você, o importante é sermos mulheres e homens que buscam construir um futuro melhor, convergindo as necessidades ambientais de sustentabilidade às necessidades capitalistas, pois não há como recuarmos, vivemos em um mundo movido pelo capital, seja ele de que natureza for.

Abrace esse conceito de ser consciente e coerente, pequenas mudanças nascem de pequenas ações, respeitar o direito dos outros e garantir que respeitem o seu direito.

Pense nisso e participe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!