sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Uma boa dica para o fim de semana é ir até a cidade de Cunha, que fica encravada em uma região serrana rodeada pelas Serras do Mar, da Bocaína e Quebra-Cangalha, fazendo limite com as cidades de Guaratinguetá, Lorena, Silveiras, São José do Barreiro, Areias, Ubatuba , São Luiz do Paraitinga, Lagoinha e Paraty.

É isso aí, a cidade tem uma vasta extensão territorial, está em uma região privilegiada pela natureza, onde ainda se pode respirar ar puro, acordar com os pássaros cantando e fazer caminhadas por rotas históricas como a Trilha do Ouro e a Estrada Real, conhecendo um pouco mais da história e cultura.

Cunha fica a 235 km de São Paulo, o acesso é feito por boas rodovias, como a D.Pedro, Carvalho Pinto e Dutra, lógico, dependendo de onde você venha.

Além dos atrativos naturais e históricos a cidade conta com uma vasta diversidade cultural, abrigando um centro de cerâmica de alta temperatura, onde se desenvolve a técnica japonesa milenar Noborigama, que transforma o barro em pedra em fornos que atingem 1.350°C. Para conhecer os artistas e a técnica Noborigama, a cidade possui um roteiro para visitação de ateliers.

A gastronomia não podia ficar de fora, lá você vai encontrar bons restaurantes, que servem comida típica da fazenda, comida mineira,massas frescas, etc.

A cidade conta com a criação de caprinos e ovinos que alimenta a produção local de bons queijos, além da criação do cordeiro Serrano, fortalecendo a geração de renda da região, que deixa ter vocação turística apenas pela sua bela natureza.

É possível conhecer a Cervejaria Wolkenburg, onde é fabricada pelo casal Thomas Rau e sua esposa Heike cerveja artesanal de alta qualidade. A cerveja produzida por eles segue a tradição alemã quanto às  leis de pureza de 1516 que estabelece que apenas serão permitidos cevada maltada, lúpulo e água em sua elaboração, sem adição de produtos químicos ou conservantes. Elas duram pouco, é fato: quatro meses na geladeira e dois meses em temperatura ambiente. O casal não pretende expandir. Atualmente são capazes de produzir até 2000 litros de cerveja por mês e suprem as necessidades de Cunha e de seus compradores. São quatro tipos de cerveja: a Fit (menos calórica), a Weiss (de trigo), a Dunkel e a Landbier. Cada garrafa sai por 8 reais. 



Além de tudo isso, de 05 de agosto a 07 de setembro acontece o III Festival Gastronômico do Cordeiro Serrano de Cunha, onde os restaurantes e demais estabelecimentos participantes elaboram prato exclusivos para o festival.

Na edição deste ano participam do festival os seguintes estabelecimentos:





No cardápio tem o pernil de cordeiro ao molho de alecrim, que acompanha purê de batata e ainda o picadinho de cordeiro, que acompanha purê de mandioquinha.








No Drão  o cardápio é o Carré de cordeiro sobre camada de farofa de cebola e ervas finas.

No Baco Restaurante o cardápio é Carré de cordeiro ao molho de tomate seco e azeitonas pretas acompanhado de purê de palmito.

Já no Sabores da Roça o cardápio é a comida tropeira e mineira com cordeiro

O Gnomo Restaurante traz o cardápio de bombom de carne de cordeiro confit no quentão e alecrim, ninhos de espaguete frito com orégano e gelatina de caipirinha.

No Melhor Hora o cardápio é o cordeiro à moda Melhor Hora - paleta com risoto de ervas .

No Hotel Fazenda São Francisco o cardápio é o pernil de cordeiro ao forno com maçãs carameladas .

No Jeca Grill o cardápio é pernil traseiro, palleta e costela ao molho de laranja com acompanhamento de farofa, tutu de feijão, arroz e vinagrete.

No Caminho do Ouro o cardápio é a costelinha de cordeiro com polenta e arroz.



No Café Bistrô Quitanda Literária o cardápio é  lombo de Cordeiro ao alecrim, acompanhado de purê de batata e arroz. Aqui você encontra, ainda, ótimos chás e cafés pra se deliciar.



Se você quiser conhecer um pouco mais dessa cidade que tem tantos atrativos, visite o site do Portal de Cunha e descubra muito mais.

Bom fim de semana!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!