quarta-feira, 14 de julho de 2010

14 de julho - Dia da Bastilha


A França comemora hoje a data histórica e marco da Revoluão Francesa, o Dia da Bastilha, que aconteceu em 14 de julho de 1789.

A data é comemorada anualmente, mas esse ano não terá tanta pompa como nos anos anteriores por força da crise econômica que assola o continente europeu, não fica bem um país que tem que reduzir seu déficit público gastar milhões, mesmo que seja em comemoração da data histórica, que abriu as portas para a democracia francesa.

É sempre bom recordar história e a França do século XVIII era um país absolutista, governado pelo rei com poderes absolutos, controlando desde a  economia até a justiça,  política e passando pela religião dos seus súditos.

Vivia-se na época em uma extrema injustiça social, os trabalhadores não tinham direito ao voto, nem mesmo a expressar suas opiniões quanto à forma de governo. O subextrato da sociedade era formado por trabalhadores urbanos, camponeses e a pequena burguesia comercial, que pagavam os impostos para sustentar uma pequena nobreza acostumada com ostentações e luxos. Os oposicionistas  da época eram presos na Bastilha, prisão política da monarquia, ou condenados à guilhotina.

A gravidade da situação provocou a revolta da população, que foi às ruas em busca da tomada do poder e arrancar do governo a monarquia comandada pelo rei Luis XVI.

O primeiro alvo dos revolucionários foi a Bastilha, por isso a Queda da Bastilha em 14/07/1789 marca o início do processo revolucionário, já que a prisão política era o símbolo da monarquia francesa.

O lema dos revolucionários foi " Liberdade, Igualdade e Fraternidade ", resumindo com maestria os ideais libertários do subextrato social.

Durante o processo revolucionário grande parte da nobreza deixou a França, mas a família real foi capturada enquanto tentava fugir do país. Presos, os integrantes da monarquia, entre eles o rei Luis XVI e sua esposa Maria Antonieta, foram guilhotinados em 1793.O clero também não saiu impune, uma vez que os bens da Igreja foram confiscados durante a revolução.

Com isso fica fácil entender o significado da data para os franceses e porque o governo Sarkozi optou por efetuar apenas as tradicionais comemorações com desfiles militares, mas suspendeu o baile nos jardins do Palácio do Eliseu com seus milhares de convidados.

A medida pode ser apenas simbólica, mas demonstra respeito do governos para com a atual situação de contenção de despesas para controlar os gastos públicos.

Exemplo a ser seguido! Vive la République!









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!