segunda-feira, 21 de junho de 2010

Saramago

Sexta-feira, dia 18/06/2010 José Saramago faleceu, um dos meus autores preferidos, recebi a notícia em meio à correria do dia-a-dia, mas não pude deixar de sentir a perda, como se fosse uma pessoa conhecida, daquelas que não se vê há muito tempo e com a notícia veio a tristeza da certeza de não vê-lo nunca mais!

Lembrei dos vários livros dele que li, os temas sempre muito atuais e polêmicos, já me bateu uma saudade que chega até a ser egoísta: não terei maisos lançamentos de fim de ano, eram meus presentes preferidos!


Em 1996 Saramago visitou o Brasil e foi conhecer a Fundação Casa de Jorge Amado, lugar encantador que também tive a oportunidade de conhecer. Esta foto tirada na época registra o encontro de Saramago com Jorge Amado. (foto extraída do site Fundação Casa de Jorge Amado)


Um autor ímpar, autodidata, inteligentíssimo, crítico e de opiniões corajosas, José Saramago faleceu aos 87 anos de vida, completaria em 16 de novembro mais um ano de vida.


Saramago é conhecido por utilizar frases e períodos compridos, usando a pontuação de uma maneira não convencional. Os diálogos das personagens são inseridos nos próprios parágrafos que os antecedem, de forma que não existem travessões nos seus livros.

Este tipo de marcação das falas propicia uma forte sensação de fluxo de consciência, a ponto do leitor chegar a confundir-se se um certo diálogo foi real ou apenas um pensamento. Muitas das suas frases ocupam mais de uma página, usando vírgulas onde a maioria dos escritores usaria pontos finais. Da mesma forma, muitos dos seus parágrafos ocupariam capítulos inteiros de outros autores. Por isso muitos consideram que o seu estilo  torna a leitura mais difícil, mas os seus leitores fiéis habituam-se facilmente ao seu ritmo próprio.

Estas características tornam o estilo de Saramago único na literatura contemporânea. É considerado por muitos críticos um mestre no tratamento da língua portuguesa.

Mas como agradar a todos é impossível, também possui críticos fervorozos ao seu estilo e principalmente às suas ideias.

De toda forma, para os que apreciam suas obras a perda foi terrível e, ouso a dizer, irreparável, pois não vejo nos autores que temos o mesmo estilo de marcação e escrita.


Em 1998 foi Prêmio Nobel de Literatura, o único autor de língua portuguesa a receber este prêmio.


Deixo consignada minha homenagem sincera a esse autor que muito aprecio, deixando a recomendação para os que nunca leram nada escrito por Saramago, que busquem conhecer sua obra.






Obras publicadas de José Saramago:

  • Terra do Pecado (Romance) - 1947
  • Os Poemas Possíveis (Poesia) - 1966
  • Provavelmente Alegria  (Poesia) - 1970
  • Deste Mundo e do Outro (Crónicas) - 1985
  • A Bagagem do Viajante (Crónicas) - 1973
  • As Opiniões que o DL teve (Crónicas) - 1974
  • O Ano de 1993 - 1987
  • Os Apontamentos (Crónicas) - 1976
  • Manual de Pintura e Caligrafia  (Romance) - 1977
  • Objecto Quase (Conto) - 1978
  • A Noite (Teatro) - 1979
  • Poética dos Cinco Sentidos (O Ouvido) (Ensaio) - 1979
  • Levantado do Chão (Romance) - 1980
  • Que farei com Este Livro? (Teatro) - 1980
  • Viagem a Portugal (Viagens) - 1980
  • Memorial do Convento (Romance) - 1982
  • O Ano da Morte de Ricardo Reis (Romance) - 1986
  • A Jangada de Pedra (Romance) - 1986
  • A Segunda Vida de Francisco de Assis (Teatro) - 1987
  • História do Cerco de Lisboa (Romance) - 1989
  • O Evangelho Segundo Jesus Cristo (Romance) - 1991
  • In Nomine Dei (Teatro) - 1993
  • Ensaio Sobre a Cegueira (Romance) - 1995
  • Cadernos de Lanzarote (1993-1995) (Diário) - 1997
  • Cadernos de Lanzarote I (Diário) - 1994
  • Cadernos de Lanzarote II (Diário) - 1995
  • Cadernos de Lanzarote III (Diário) - 1996
  • Todos os Nomes (Romance) - 1997
  • Cadernos de Lanzarote IV (Diário) - 1998
  • Cadernos de Lanzarote V (Diário) - 1998
  • O Conto da Ilha Desconhecida -1998
  • A Estátua e a Pedra - (Texto de encerramento de um convénio na Universidade de Turim, "Diálogos sobre a Cultura Portuguesa. Literatura-Música-História")
  • Discursos de Estocolmo - 1999
  • Folhas Políticas (1976-1998) - 1999
  • A Caverna (Romance) - 2000
  • A Maior Flor do Mundo (Conto) - 2001
  • O Homem Duplicado (Romance) - 2002
  • Ensaio Sobre a Lucidez (Romance) - 2004
  • Don Giovanni ou o Dissoluto Absolvido (Teatro) - 2005
  • Poesía Completa (Poesía) - 2005
  • As Intermitências da Morte (Romance) - 2005
  • As Pequenas Memórias - 2006
  • A Viagem do Elefante (Romance) - 2008
  • O Caderno (Textos escritos para o blogue. Setembro de 2008 a Março de 2009) - 2009
  • Caim (Romance) - 2009
  • O Caderno 2 (Textos escritos para o blogue. Abril de 2008 a Novembro de 2009) - 2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!