quinta-feira, 17 de junho de 2010

Poucas e Boas


No dia-a-dia a gente ouve cada coisa... no trabalho temos que engolir muitos sapos, ouvir muitas besteiras dos que se acham o máximo, dos que sabem tudo e não fazem nada, dos que pensam que são melhores, enfim...convivemos com o que o ambiente corporativo nos apresenta, não temos escolha. Será ?



Mas na vida privada as coisas mudam, ainda bem que podemos escolher os amigos, os amores, os animais de estimação, os prestadores de serviços e assim vai.

Ontem entre muitas pérolas que ouvi durante todo o dia, a melhor sem dúvida foi compartilhada por uma amiga querida, que do nosso bate papo corriqueiro e atualização dos últimos acontecimentos da semana ela soltou essa: " Quem nasceu pra Maria do Carmo não chega nunca a Laurinha Figueiroa!"
 

 
Quem se lembra da novela exibida na Globo em 1990 "Rainha da Sucata" onde a Regina Duarte interpretava a espavitada e cafona Maria do Carmo e a Glória Menezes a chiquérrima Laurinha Figueiroa entede bem o significado da frase acima.
 
Demos ótimas risadas com essa tirada e concordamos que realmente não adianta querer ser, tem que ter talento e competência pra chegar lá, isso não se restringe apenas ao mundo dos cafonas e chiques, mas a tudo que nos cerca na vida.
 
Em que grupo você está? Vale a pena a reflexão pessoal. Acredito realmente que todos podem ser melhores do que realmente são e me encaixo nisso, mas nem todos assumem e buscam melhorar enquanto ser humano, uma pena!
 
Nem por isso devemos deixar de fazer a nossa parte, vamos continuar acreditando. Nada de entrar no jogo daqueles que "ouvem o galo cantar e não sabem onde..." mas já saem reproduzindo, essa foi outra magnífica pérola que recebi.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!