sexta-feira, 25 de junho de 2010

O Drama nos Banheiros

O que é o banheiro na vida de uma mulher? Pois é, pode ser um grande problema, mas você já reparou que esse drama que enfrentamos nos banheiros é vivido apenas por mulheres, os homens são muito mais práticos, não sofrem com pequenas bobagens!


Uma vez recebi um texto contando a saga das mulheres em banheiros, principalmente os públicos, era muito engraçado e não tinha como não se identificar com algumas das situações narradas ali, me lembrei disso esses dias quando em um bate papo com algumas amigas falamos sobre o assunto.



A troca de experiências sobre o que cada uma já viveu em banheiros nos rendeu boas gargalhadas, certamente você também tem uma boa história pra contar.

Quando a gente viaja então....aí sim a coisa fica feia, se for de transporte terrestre nunca se sabe que banheiro encontrar nas estradas, no estado de SP ainda você tem chances de conseguir usar o local com pequenas reservas, mas assim que passamos as fronteiras, aí, ai, ai....é bom nem beber água durante a viagem.


E se for de avião?.! Pelo menos você sabe o que vai encontrar, um banheiro minúsculo, desses do tipo estica e puxa, mas que é melhor você só precisar usá-lo no início da viagem, o problema aumenta muito se a sua viagem for internacional, depois das 4 primeiras horas crescem progessivamente as chances do banheiro ficar "fora de uso".





Cada uma tem sua estratégia para se livar das saias justas impostas pelos banheiros da vida, mas em algumas situações a coisa fica preta mesmo!



Banheiros em eventos públicos, esse eu não entro nem por decreto! Primeiro, porque como já sou conhecida por ser a chata de plantão, a probabilidade de eu estar num evento que tenha banheiros desse tipo é quase nula. Mas como a gente não dever dizer nunca....se eu estiver em um local desses, diminuo drasticamente o consumo de líquidos.





Banheiros comuns a homens e mulheres, esses são os piores! Não adianta dizer que é preconceito, é difícil de encarar mesmo, é muito comum em clínicas e hospitais. Aconselho o uso em situações emergenciais apenas.





Banheiros com assentos turcos. Esses podem ser uma boa alternativa se forem mantidos com a higiene necessária, caso contrário é bate e volta. Uma vez estava em Paris naquele inverno rigoroso, daqueles que você usa 500 roupas de frio e num café depois da refeição vem  aquela ideia de turista, vamos apreveitar pra usar o banheiro aqui, mas como velhaca e chata que sou, mandei o marido ir primeiro analisar as condições. Salva pelo zelo! Nem pensar em tirar as 230 peças de roupas que restavam no corpo naquele lugar que a divisória entre o lado masculino e feminino era um tapume de madeira só na altura da cintura!

E em ambientes de trabalho?! A gente passa a maior parte do dia da gente no trabalho, não tem como não fazer do banheiro de lá uma extensão do seu, pena que o uso coletivo tráz alguns inconvenientes, mas é a vida. Não é difícil você passar aquela saia justa de precisar urgente fazer o número 2 e o banheiro está lotado de mulherada batendo papo, escovando os dentes, se maquiando....e você ali naquela agonia de matar!

Só mulheres passam por isso, os homens não ligam a mínima, primeiro porque já foram habituados a fazerem xixi juntos, aqueles mictórios são higiênicos e práticos, mas nada privativos, segundo que só entram na cabine pra fazer o número 2 mesmo, então batem papo, comentam a rodada da Copa e ainda quando saem soltam aquela "cara aquela pizza de ontem me mamtou!" Vê se pode?! Que constrangimento que nada!

As baladeira de plantão sempre têm boas histórias sobre os banheiros da night, acho que são as que mais sofrem, porque refazer a maquiagem, tirar a meia calça, achar apoio para bolsas e ainda de vez em quando chamr o Juca não é pra iniciantes. Já passei por situação de ter que segurar a bolsa com os dentes, porque a alça era curta e não passava no pescoço, colocar o celular no sutiã, porque se não cai no vaso e aí já era, com uma mão se faz a ginástica da calcinha e com a outra os lenços umidecidos pra finalizar e sem comtar o salto alto naquele chão liso e escorregadio! Vamos ser honestas, é coisa pra profissional.

Tenho uma amiga que já está descolada, na bolsa dela pode faltar tudo, mas nunca um kit com um pouco de papael higiênicos ou lenços de papel, lenços umidecidos e um sabonete líquido pequeno, pronto é o suficiente pra escapar dos apuros.

Também tenho uma amiga que passou uma ótima, estava prestando serviços numa empresa que basicamente só tinha engenheiros, você conhece bem essa espécie profissional, foi ao banheiro, desses individuais e separados por sexo, mas quando trancou a porta a fechadura quebrou, muito prática e tranquila nem esquentou a cabeça! Fez tudo o que tinha que fazer e depois pediu ajuda, esse foi o problema, não tinha como sair pela janela, o cheaveiro mais próximos estva a leguás de distância. Mulher decidida é outra coisa!!!! Pediu uma cha de fenda, um martelo e o famoso WD, martelou até as dobradiças sairem, ergueu a porta e saiu, linda e faceira. Detalhe: a engenharia inteira batendo palmas pro bom trabalho dela.

Eu uma vez também fiquei presa emum banheiro de restaurante, mas o velho padrãoda chatice me salvou de novo, não levei celular, nem bolsa, mas a minha demora chamou a atenção do meu marido que pediu pra irem olhar se estava acontecendo alguma coisa e bingo, abrirama porta pra mim.

Enfim, essa vida coisa de banheiros pode ser muito complicada, vale o cuidado de quando viajar levar sempre uma embalagem de lenços de papel e umidecidos, uma calcinha sobressalente na bolsa não ocupa muito e espaço e pode salvar seu dia, o importante é levar tudo com bom humor e não perder a esportiva e nem a brincadeira, porque as boas risadas que damos com tudo isso não tem preço.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!