domingo, 6 de junho de 2010

Fui, vi, gostei e indico...

Este fim de semana tive a oportunidade de ir ao teatro Tuca em São Paulo e ver a peça "A Alma Boa de Setsuan", gostei muito da produção, do tema, das interpretações e recomendo que vejam também.

Pra quem se interessar, é só clicar aqui e conhecer mais sobre a peça, o elenco, a produção, etc.

Se você for ver, fique atento, pois tão logo você se assenta nem percebe que os atores já estão no palco, preparados e interagindo com a platéia, é bem interessante.

O cenário é bem original, com recursos simples transmitem a sensação da época, a ambientação e o clima. Os figurinos são preparados e trocados no palco, é muito legal a forma como fazem isso sem que a apresentação seja em momento algum pertubada, realmente vale a pena.

O tema é um caso a parte e vale a reflexão pessoal de cada um.  A história se passa na China. Os três deuses da peça são representados por um único ator, Ary França, que com uma pomba irreverente no ombro, é chamado de Santíssima Trindade. Ele vem a Terra em busca de uma alma boa e ao chegar à província de Setsuan, encontra entre outros, Chen Tê, interpretada por Denise Fraga é a única pessoa que se dispõe a dar-lhe um teto para dormir. Por sua generosidade, ele conclui ser ela a alma boa que tanto procurava e resolve presenteá-la com uma recompensa em dinheiro, o suficiente para ela comprar uma tabacaria e mudar de vida. Dona de seu próprio negócio, os miseráveis da cidade começam a abusar de sua bondade. Para se livrar dos importunos e exploradores, Chen Tê inventa a existência de um primo, Chui Ta, ela própria disfarçada.


Chen Tê desaparece. O sumiço pode ser um golpe e a responsabilidade recai sobre seu primo. Como ser bom e ao mesmo tempo sobreviver no mundo competitivo em que vivemos? Esta é a questão levantada pelo dramaturgo alemão Bertolt Brecht na peça “A Alma Boa de Setsuan”.


Os atores se dividem em vários personagens, sem que a caracterização se perca, os figurinos e as empostações vocais fazem a diferença.

O elenco conta com Denise Fraga, Ary França, Cláudia Mello, Joelson Medeiros, Maurício Marques, Fábio Herford, Jacqueline Obrigon, Virgínia Buckowski, Maristela Chelala, João Bresser e Marcos Cesana, que faleceu recentemente.

São aproximadamente 2h de apresentação, não fosse a versatilidae dos atores e o tema bem colocado seria uma experiência cansativa, mas não é.

A temporada a ingressos com preços populares é um diferencial, a casa tem boas instalações, acesso fácil e estacionamento sem que você precise ficar a mercê dos flanelinhas.

Consulte a programação e não perca essa oportunidade, minha sugestão é que você compre os ingressos via internet ou por telefone, o serviço é ótimo e o valor cobrado como taxa de serviço vale a pena, assim você retira seus ingressos na bilheteria e não corre o risco de ir até lá e não ter mais disponibilidade.

Outra boa sugestão é aproveitar que está em São Paulo e ir até uma das muitas cantinas que servem muito bem e complementam o passeio.

Se preferir consulte a programação da Festa de São Vito, também pode ser uma ótima pedida. O importante é que você não perca a oportunidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar!!